terça-feira, 29 de junho de 2010

Governador do Rio propõe reajuste de mais de 70% para a Polícia Militar

 Após uma reunião tensa com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Mário Sérgio Duarte, de manhã, no Palácio Guanabara, o governador Sérgio Cabral decidiu enviar nesta segunda-feira à Assembleia Legislativa (Alerj) uma mensagem de aumento de mais de 70% para todos os níveis hierárquicos da PM - no caso dos coronéis, o reajuste proposto é de 80,34%, próximo do que foi concedido a delegados da Polícia Civil na semana passada. A mensagem deverá ser votada nesta terça, em caráter de urgência na Alerj, para que o reajuste seja publicado no Diário Oficial amanhã, data-limite para a concessão de aumentos antes das eleições.


Aumento pode ser parcelado em até 48 meses

Segundo o coronel Paulo Ricardo Paúl, afastado da corporação por liderar um movimento por melhores condições de trabalho na PM, o reajuste será dado também aos servidores do Corpo de Bombeiros e da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). Ficou acertado no encontro que o aumento será concedido em parcelas, num período de 36 a 48 meses.

Os líderes do governo na Alerj ainda terão que convencer os deputados da oposição a aprovarem a mensagem como está, sem proposta de emendas, por causa do prazo para a sanção do governador, que termina nesta quarta-feira

O salário médio de um coronel da Polícia Militar é de R$ 7 mil e subirá para pouco mais de R$ 13 mil. O salário-base de um soldado é de mil reais; com as gratificações, chega a R$ 1,75 mil. Após o reajuste, subirá para cerca de R$ 2.300.

O motivo da reunião foi o aumento, de mais de 80%, dado aos delegados e que causou mal-estar na PM. O objetivo do governo seria frear a migração desses policiais para carreiras com salários melhores, como a de defensores e promotores, entre outras.

Comandante da PM nega crise na corporação

O coronel Mário Sérgio Duarte saiu da reunião e foi direto para o Quartel-General da PM, informar a cúpula da corporação sobre o aumento. Ao GLOBO, ele disse que não há clima de rebelião na corporação e que conseguira mais de 70% de reajuste para todos os níveis da PM.

 Não existe crise na PM. O governador é um bom negociador e ouviu a nossa proposta. Em razão do aumento dado aos delegados, fomos apresentá-la. A nossa contempla todos os níveis e é mais flexível no tempo. Não é uma proposta de sindicalista - observou Mário Sérgio.

Até as 19h30m desta segunda-feira, a mensagem do governador ainda não havia chegado ao plantão da Alerj. Mas outros projetos estavam sendo aguardados ainda durante a noite.




fonte:oglobo.globo.com

3 comentários:

  1. Não entendi, o salário só vai aumentar durante 4 anos, e depois volta pra merreca?

    ResponderExcluir
  2. O reajuste será dado paecelado, como aqui em sergipe, totalizando no final o valor proposto, mas 4 anos... é brincadeira amigo...

    ResponderExcluir
  3. Votem em Cabral!! Confira a jingle.
    Link: http://www.youtube.com/watch?v=e7mI9i6ydkQ

    ResponderExcluir

Os comentários são livres, porém o blog se reserva o direito de excluir ou não (a não ser por força de lei) comentários que contenham palavras de baixo calão ou ofenças a policiais ou ao blog.