domingo, 30 de dezembro de 2012

Policial confunde bíblia com arma de fogo e mata garí por engano em São Paulo



Segundo informações do site R7.com, durante uma abordagem o garí Antonio Marcos dos Santos foi morto com um tiro no momento em que foi abordado por um cabo e um sargento da Polícia Militar. Eles pediram para que ele erguesse os braços, mas, segundo informações do boletim de ocorrência, ele colocou o braço para dentro da camisa," levando os policiais a pensar que estivesse armado".

O cabo da PM disparou e o tiro acertou o pescoço de Santos, que acabou não resistindo. Ao se aproximar da vítima, os policiais perceberam que se tratava de uma bíblia e não uma arma.

O policial militar foi preso de imediato e foi aberto um processo de demissão contra ele.

Durante todo o ano nós vimos policiais sendo mortos, inclusive durante abordagens, os policiais são vítimas
inconteste do estresse do trabalho, mas durante um episódio como esse não se analizam a procedência do
cidadão policial, sua vida profissional, ou ele erra todos os dias? nunca salvou uma vida? policial não tem o direito de errar, mesmo quando um indivíduo desconhecido tenta sacar uma "suposta" arma para matá-lo, isso é justiça? no treinamento que lhe deram esqueceram de incluir a visão de raio x, se a situação fosse inversa, se não fosse um trabalhador e sim um bandido? o policial teria que esperar ser alvejado?

Demitir o policial é fazer justiça? ele não tem família? ele deve ser julgado na forma da lei, existe a tese da legítima defesa putativa, lamentamos a morte do cidadão, mas inda pela sua ação ingênua de não obedecer a ordem legal da policia e tentar pegar a bíblia, que o policial não estava vendo.

vejamos o vídeo do portal R7:






A autoridade é o ministro de Deus, para fazer justiça e para exercer a ira contra aquele que pratica o mal. É nescessário que lhe sejais sujeito, nã só por temor do castigo, mas também por dever de consciência.
(Rm: 13,4)


sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Sargento da PM é assassinado a tiros


Sergipe





Foto: PM/SENa noite dessa quinta-feira (20), por volta das 20h, o 2º Sargento José Calos Sales dos Santos, 44 anos,
 foi assassinado a tiros no povoado Chico Gomes, situado às margens da BR-235, em Areia Branca.

Segundo informações, o policial militar estava fora de um veículo Fiat, modelo Siena, às margens da rodovia, em um local com pouca iluminação, acompanhado de sua filha, que estava dormindo no interior do veículo, e aguardava sua esposa. A família se preparava para ir até a propriedade do policial situada no povoado Areias, no mesmo município, quando foi surpreendida por dois indivíduos em uma motocicleta CG de cor vermelha, que já chegaram efetuando os disparos e mataram o sargento.

Os acusados fugiram e tomaram um rumo ignorado, além de assassinar o sargento a dupla levou uma Pistola ponto 40 de propriedade do policial militar. O Sargento Sales atuava na 1ª Companhia/1º Batalhão em São Cristovão-SE, e morava no Bairro Eduardo Gomes. Ele costumava ir para seu sitio em Areia Branca descansar ao lado da família.








sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Cinco morrem em confronto com a policia




Paraná





Cinco suspeitos de roubo foram mortos durante um conflito com a Polícia Militar e a Polícia Rodoviária Federal na madrugada desta sexta-feira (30), na Rodovia do Xisto (BR-476), na divisa dos municípios de Araucária e Lapa, na Região Metropolitana de Curitiba.
Segundo a PM o grupo, suspeito de ser responsável por assaltos e roubos na RMC, se preparava para um assalto a um banco no município de União da Vitória. O plano dos suspeitos foi repassado ao serviço de inteligência da PM (P2) através de denúncias anônimas.

 

 



Todos os cinco ocupantes dos dois veículos morreram, segundo a PRF de Araucária. Duas espingardas calibre 12, três pistolas e dois revólveres foram apreendidos. Os dois carros, roubados, também foram recuperados. A polícia militar informou ainda que os mortos seriam os responsáveis por atirar na cabeça de um PM em um assalto a um banco e pelo arrebatamento de presos em Campina Grande do Sul, em setembro deste ano.




fonte: parana-online.com.br

sábado, 24 de novembro de 2012

O que merecem bandidos desse tipo?


Policiais e agentes da área de segurança são vitimados diariamente por indivíduos inescrupulosos
que querem cometer crimes e não serem vistos com maus olhos e nem
serem incomodados por um cidadão de bem que está apenas
trabalhando.

Amigo leitor, veja esse vídeo, e tire suas próprias conclusões.
click AQUI.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Policia militar prende trio que assassinou vigilante em Salgado




Há pelo menos seis meses o grupo liderado por Marcos Michel Santos Ferreira, 18 anos, vinha cometendo assaltos contra postos bancários, lojas e transeuntes em Aracaju e municípios do interior de Sergipe. Ele foi preso hoje, 21, juntamente com dois comparsas, acusado de assassinar a tiros o vigilante Vagner dos Santos Chagas, 25, durante uma tentativa de roubo ao ponto Banese de Salgado, distante 53 quilômetros de Aracaju. O crime foi filmado pelo sistema interno.


Além de Marcos Michel, foram detidos um adolescente com 17 de idade, e Cínthia Santos Souza, 26, que estava com a dupla momento em que eles foram detidos pelo Grupamento de Ações Táticas do Interior (Gati), da Polícia Militar, momentos após o crime, em Itaporanga D´Ajuda. Um quarto homem, identificado como Adriano Bento da Silva, 28, que está foragido do Sistema Penitenciário teria sido ferido durante troca de tiros com a vítima, continua sendo procurado. Há ainda mais dois integrantes da quadrilha que não agiram em Salgado, mas que participaram de outros delitos.


Segundo o assessor de comunicação da PM, tenente-coronel Marcony Cabral, três equipes do Gati foram mobilizadas assim que populares ligaram para o Centro Integrado de Operações em Seguranla Pública (Ciosp 190), e fizeram um cerco na região, com o 7º Batalhão da PM. Também houve apoio da Polícia Civil e do Grupamento Tático Aéreo (GTA). "Houve perseguição até o povoado Sapé, em Itaporanga, onde os três foram capturados em duas motocicletas - uma Honda Fan e uma Yamaha YBR, portando quatro revólveres calibre 38 e duas bolsas roubadas", explicou Marcony.


O caso foi encaminhado ao Completo de Polícia Especializada (Cope), onde o diretor da unidade, delegado Everton Santos, informou que a quadrilha vinha agindo desde maio deste ano, pelo menos. "Já sabemos de pelo menos 10 assaltos recentes cometidos por eles e vamos continuar investigando para identificar e localizar outros comparsas. Um deles, o Adriano Bento, esteve na tentativa de assalto de ontem ao Posto Banese do conjunto Augusto Franco, em Aracaju", informou.


O caso de terça-feira é investigado pela delegada Mayra Moinhos, da 4ª Delegacia Metropolitana, que também interrogou os detidos. "Estamos colhendo mais provas, mas já temos certeza do envolvimento deles em diversos crimes. Todas as quatro armas apreendidas foram tomadas de vigilantes, inclusive da desta quarta-feira, depois que eles executaram o Vagner já ferido no chão. Uma das motocicletas usadas nos crimes foi roubada na segunda-feira, no interior do estado", acrescentou Everton Santos, durante coletiva à imprensa.



com informações da ssp/se

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Quatro assaltantes de banco morrem e três são presos em ação das policias de Sergipe e Alagoas








Foto ilustrativa | Arquivo/SSPAs polícias de Sergipe e Alagoas desarticularam na madrugada deste domingo (21) uma quadrilha de assaltantes de banco responsável por ações nos dois Estados. A polícia se antecipou a mais um roubo que seria realizado pelo grupo, cuja ação de ontem se preparava para explodir o cofre do Banco do Nordeste, em Gararu, cidade ribeirinha localizada a 156 quilômetros de Aracaju, já na divisa com Alagoas.

Na ação simultânea  das polícias, nas cidades de Traipu (AL) e Porto da Folha (SE), três assaltantes foram presos e outros quatro, que estavam escondidos em uma chácara em Porto da Folha, receberam a polícia sergipana com tiros de fuzil e pistola. No confronto, que durou cerca de 25 minutos, acabaram morrendo.
Os policiais apreenderam um fuzil 762, duas pistolas 380 milímetros, três revólveres calibre 38, roubados de empresas de segurança privada de SE e AL; e rádios comunicadores. Todo o material apreendido será mostrado à imprensa durante entrevista coletiva, que acontece às 15h desta segunda-feira (22), na Academia da Polícia Civil (Acadepol), quando os coordenadores da operação vão detalhar a ação da polícia. As investigações começaram por conta de ações contra caixas eletrônicos nas cidades de Brejo Grande e Boquim.

Nesta última cidade, a Secretaria da Segurança Pública de Sergipe (SSP) registrou a única explosão de cashs na história do Estado. No mesmo dia da ação em Brejo Grande, a polícia interveio e conseguiu evitar o mesmo crime em Gararu, cidade onde o grupo agiria na noite deste sábado (20).
Por conta das investigações, as equipes policiais montaram barreiras nos dois Estados, em Traipu e Gararu já na noite deste sábado. Percebendo a ação da polícia, os bandidos se recolheram em suas bases de apoio, mas foram localizados pelos policias. Em Alagoas, na perseguição feita pelos policiais alagoanos, o carro usado pelos criminosos encapotou e eles foram presos. Os demais entraram em confronto com a polícia na cidade de Porto da Folha e morreram.

De acordo com a PC alagoana, a quadrilha é suspeita de ter participado também das explosões, nesse mês de outubro, das agências bancárias de Major Izidoro, dia 3, e de Olho D’Água Grande, na terça- feira, 18. Um policial da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic) de Alagoas informou ainda que o grupo é perigoso, e que, durante todo o dia de hoje, a Polícia continua em diligências tentando localizar e prender outros integrantes.
A ação conjunta entre as polícias de Alagoas e Sergipe contou com equipes do Complexo de Operações Especiais (Cope), Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol), Comando de Operações Especiais (COE) da Polícia Militar, todas unidades especializadas de Sergipe. Em Alagoas unidades especializadas como a Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic), por meio da Seção Especial de Roubos a Banco(serb), também agiram.

fonte: ssp/se

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Sargento vieira não consegue se eleger, mas apesar das dificuldades em um uma eleição fica como suplente entre os 24 mais votados







Parabéns ao sargento vieira pela luta e aos militares que conseguiram
apesar das dificuldades que conhecemos somar 3.714 votos o que
ainda deixou Vieira a frente de seis eleitos e na condição
de 1º suplente




Não é pra qualquer um entrar na política pela primeira vez sem nunca
ter sido um líder comunitário, sem ter um microfone na mão ou sem ter algum poder aquisitivo e 
ser eleito, todos nós sabemos disso.

mesmo perdendo a eleição o sargento Vieira ainda ficou como suplente com mais de 3.700
votos entre os 19 mais votados e na frente de 6 eleitos, mas devido a questão da legenda
 partidária não conseguiu assumir uma vaga, isso
   porque metade dos policiais militares tiveram que trabalhar no interior
do estado sem condições pra se deslocar a capital pra
exercer seu direito a voto.

Talvez o grande número de miltares candidatos também tenha
influenciado, foram uma média de 2.000 votos jogados no lixo
com uma meia dúzia sem perspectiva de vencer, com certeza
esses votos elegeriam nosso colega que sempre lutou e colocou a cabeça
a prêmio em prol de melhorias para a classe.


quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Motoristas da PM, estressados, desvalorizados e injustiçados



Seja motorista da PM, seja responsável por uma viatura sem seguro e sem licenciamento e veja o que te espera






Qual jovem de espíriro aventureiro que não quer ser um policial? vestir aquele uniforme, ostetentar aquela arma, e mais, a adrenalina de dirigir aquela viatura numa perdeguição policial como nos filmes?

Pois é, toda a guarnição vive aquela adrenalina numa perseguição
     policial , a alegria, o alívio após uma ocorrência
 complexa resolvida com êxito, um bandido tomba após quase tirar a vida de um
dos colegas, depois é que nos damos conta do risco que passamos, mas, um dos componentes
da equipe além de passar por tudo isso... ainda tem de zelar pela segurança dos companheiros,
pela segurança das pessoas nas ruas... "e ter o cuidado de não danificar a viatura policial."

No Espírito Santo um cabo da reserva da PM está sendo responsabilizado pelo governo
por um dano causado em uma viatura durante ocorrência policial no ano de 1998. 
A PM diz que ele deve sim ser responsabilizado. A dívida hoje corrigida é de
quase 40 mil e o cabo Albuquerque pode ter que vender a casa, detalhe, o carro não
tinha o seguro pago pela PM.

Outro caso recente aconteceu em Belo Horizonte onde um Soldado que conduzindo uma
viatura da PM atropelou e matou uma menina de cinco anos, o militar prestou socorro
e a vítima faleceu na unidade de saúde, o comando da PM de pronto prendeu o soldado em
flagrante, ou seja, a lei garante a qualquer pessoa envolvida em acidente com vítima
que presta o devido socorro o direito de responder processo em
 liberdade, já pra o PM esqueça o direito. 




sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Polícia baiana mata mais de um por dia; taxa é maior que em Rio e São Paulo

 
 
 
 
 
 
Forum Brasileiro de Segurança Publica - São Paulo(SP) - 20/09/2012
Em 2012, o número de pessoas que morreram em alegados confrontos com a polícia na Bahia é 58,9% maior que no ano passado. Para tentar conter abusos, o Ministério da Justiça propõe o fim do registro de Auto de Resistência



Mais de uma morte por dia. Na média, este é o resultado dos Autos de Resistência (AR) na Bahia, de janeiro a agosto deste ano. Em 244 dias, foram registrados 267 óbitos de pessoas envolvidas em alegados confrontos com policiais.

O número é da Coordenação de Documentação e Estatística Policial (Cedep), órgão da Secretaria da Segurança Pública (SSP). A soma representa um crescimento de 58,9% nos casos de ‘resistência seguida de morte’ em relação ao mesmo período do ano passado, quando morreram 168 pessoas. No total deste ano, foram 103 mortes na capital, 50 na Região Metropolitana e 114 nas outras cidades do interior.

Se forem contabilizadas apenas as mortes do primeiro semestre, a Bahia registrou 191 óbitos em AR, o que corresponde a uma taxa de 2,73 mortes por cada 100 mil habitantes. No estado de São Paulo, onde de janeiro a junho ocorreram 239 mortes, a taxa é de 1,16. Já no estado do Rio de Janeiro, os dados apontam 214 mortes nos primeiro seis meses do ano, chegando a uma taxa de 2,68.

Se levados em conta apenas os números das capitais, a taxa de mortes em confronto com a polícia em Salvador, no primeiro semestre, é de 5,77. Ao todo, o Cedep registrou 77 casos na capital baiana. Em São Paulo, foram 147 mortes (taxa de 2,62), e na capital fluminense, 132 mortes (4,19).

Mesmo defendendo o AR como uma forma de respaldar a ação policial, o secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, acha que todas as operações devem ser cautelosas.

“Não comemoramos nenhuma morte. Antigamente, se bradava que bandido bom era bandido morto. Não existe mais isso. Trabalhamos com a ideia de aproximação da comunidade”, afirmou Barbosa, durante a inauguração da Base Comunitária de Segurança do Bairro da Paz.

Como os dados oficiais vão até o fim de agosto, não levam em conta, por exemplo, a morte do adolescente Rodrigo Santos Conceição, 15 anos, baleado por soldados da 1ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) em Pernambués, no sábado passado.

Confrontos
Os policiais alegam que, durante uma incursão em busca de assaltantes que vinham atuando na Avenida Luis Eduardo Magalhães, foram recebidos a tiros por um grupo de cinco homens armados. Houve tiroteio e o garoto acabou sendo baleado. De acordo com o Departamento de Comunicação da polícia, com ele, foi apreendida uma pistola 380.

Quem conhecia o adolescente conta uma versão diferente. “A polícia só chega atirando. No sábado, quando Rodrigo se bateu com eles no beco, com medo, correu”, relata Simone Santos, mãe da namorada do jovem e dona da casa de onde ele acabara de sair antes de ser morto.

Quem completa sua fala é o pai de Rodrigo. “Quando meu filho viu a PM, fez menção de correr, como todo mundo que estava na rua, e atiraram nele. A arma, eles acharam aqui na rua. Foi jogada por um dos que correram”, afirmou ao CORREIO o porteiro Ronaldo da Conceição.

Revoltados, parentes e amigos de Rodrigo realizaram um protesto em que fecharam a Avenida Luis Eduardo Magalhães no domingo. Depois disso, a Polícia Militar instaurou um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar se a morte de fato se deu depois de uma ‘resistência’ ou se o garoto foi executado.

Situação semelhante ocorreu no dia 30 de julho, quando os jovens Alexandre Oliveira da Silva, 14, e Rafael Muniz Barreto, 19, foram mortos por policiais da mesma 1ª CIPM e das Rondas Especiais (Rondesp), também durante um alegado confronto, daquela vez na Saramandaia. Na época, a família fechou a Avenida ACM em duas ocasiões. O IPM do caso, que tinha prazo de 40 dias, ainda não foi concluído.

Levantamento realizado pelo CORREIO mostra que, dos ARs cujas situações foram divulgadas pela polícia, o que teve o maior número de mortes ocorreu em Barra da Estiva, no Sudoeste do estado.

No dia 2 de fevereiro, seis suspeitos de assaltos e homicídios na região foram mortos em confronto com policiais civis e militares na zona rural da cidade.
Dentre os mortos estavam os irmãos gêmeos Amilton e Ailton Santos Caíres, além do pai da dupla, Eulálio dos Santos. Amilton era o “Dez de Ouro” do Baralho do Crime da SSP, que aponta os bandidos mais procurados do estado.

Mais mortes
Em Salvador, no dia 27 de março, houve um caso de resistência que terminou em seis mortes, mas dois suspeitos de assaltarem a empresa Barramar, em Pirajá, morreram depois de caírem em uma vala na BR-324 durante perseguição policial. Mais quatro integrantes do bando foram mortos em confronto com a polícia, depois de serem encurralados no Engenho Velho da Federação.

No ano, quatro confrontos resultaram em cinco mortes. Dia 30 de janeiro, em Salinas da Margarida, suspeitos de assalto a banco foram mortos em confronto. Em 3 de maio, bandidos que tentavam assaltar uma empresa do CIA também morreram num tiroteio.

Em 1º de junho, um bando foi surpreendido ao tentar sequestrar um empresário em Itinga e todos acabaram mortos. Por fim, no dia 2 de agosto, em Ubaíra, suspeitos de assalto a banco também morreram em alegado confronto.

ONU recomenda fim da PM no Brasil
Na última sabatina a que o Brasil se submeteu no Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), em maio, a entidade recomendou a extinção da Polícia Militar. Esta é uma das 170 sugestões presentes no relatório do Exame Periódico Universal (EPU) do Brasil, avaliação pela qual passam todos os países membros da ONU. A recomendação pela extinção da PM, feita pela Dinamarca, se baseou na análise de casos de Auto de Resistência que foram comprovados como execuções.

O relatório indica o fim do “sistema separado de Polícia Militar, aplicando medidas mais eficazes para reduzir a incidência de execuções extrajudiciais (assassinatos)”. Já a Espanha solicitou ao Brasil a “revisão dos programas de formação em Direitos Humanos para as forças de segurança”. Na sabatina, a Austrália sugeriu ao país o incentivo para que mais estados desenvolvam programas como o da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), do Rio de Janeiro.

Na Bahia, desde 2011, o governo vem implantando as Bases Comunitárias de Segurança, que teve a sétima unidade inaugurada no dia 13 deste mês, no Bairro da Paz, em Salvador. A previsão é que mais duas sejam entregues nos próximos dias: depois de amanhã, em Itabuna, e dia 27, em Feira de Santana.

Congresso vai discutir fim do registro de 'Resistência'
Para tentar diminuir a sensação de impunidade que cerca os casos de autos de resistência (AR), o Ministério da Justiça (MJ) elaborou uma proposta que prevê a mudança na forma como as mortes são registradas.

Baseado no fato de que o AR nem é previsto no Código Penal, o secretário de Assuntos Legislativos do MJ, Marivaldo Pereira, defende o fim do registro de “resistências seguidas de morte” nas delegacias. “O policial relata o AR e na maioria dos casos fica por isso mesmo, porque se parte do princípio que ele agiu em legítima defesa. Não é apurado como deve ser. É um mecanismo muitas vezes usado por uma minoria de maus policiais para esconder seus excessos”, argumenta.

A proposta do MJ se somou a discussões que vinham ocorrendo no Congresso Nacional e culminou num projeto de lei (PL) suprapartidário que o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) pretende protocolar hoje. Além do fim do registro de AR com óbito, o PL prevê que em casos de “morte violenta ocorrida em ações de agentes do Estado, o laudo será elaborado em até dez dias e encaminhado imediatamente à autoridade policial, ao órgão correicional, ao Ministério Público e à família da vítima”.

O PL apresenta ainda normas para a perícia e para a investigação que, em tese, já deveriam ser cumpridas. “Queremos obrigar a investigação. O número de mortes causadas pela polícia está crescendo e muitos policiais se escondem atrás do AR para cometer crimes”, diz Teixeira.

Para o titular da pasta da SSP na Bahia, Maurício Barbosa, a possível mudança é “um absurdo”. “O policial se expõe. Qual o respaldo que ele terá em sua ação se eu partir do princípio de que todo AR é um homicídio como outro qualquer?”, diz Barbosa, defendendo a investigação e a punição para eventuais abusos.

Sua posição é defendida pelo coronel Alfredo Castro, comandante-geral da PM baiana. Para o oficial, o que não pode ocorrer é se levar em conta apenas a versão do policial. “Tem que apurar tudo e no final, se for preciso, expulsa o policial”, conclui.
 
 
Fonte: Correio da Bahia

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

"A policia só faz o buraco, quem mata é Deus"- coronel Iunes









Essa frase inédita foi dita pelo coronel Iunes em um encontro
com empresários sergipanos no fórum empresarial de Sergipe no último
dia 24 de agosto, e repercutiu mau na sociedade sergipana, ou
ao menos foi o que a imprensa local fez questão de passar.

Todos nós sabemos o que o coronel Iunes quis dizer, apenas não soube colocar
as palavras corretas e ainda usou o nome de Deus que nada tem a ver com
a situação que hora se estabelece em nosso estado e até no país, onde todos
sabemos que policial que vacila morre na mão de bandido, e se não reage a
altura a uma injusta ameça tende a morrer, isso sim é a realidade.

Por tanto todos os sergipanos sabem que o coronel Iunes não valoriza bandido, como
também o lugar deles, comendo e dormindo na cadeia após matar
pais de família é que não é.

Sugerimos até ao coronel Iunes, se for pra expressar opinião e desagradar alguns,
que, plagei algumas frases lindas que encontramos na net:

Bandido bom é bandido morto
os bons Deus leva, já os maus a policia manda
que morra o bandido



terça-feira, 4 de setembro de 2012

Lei de promoções na PM de Sergipe, uma piada!











Foi realizada na segunda-feira passada (27) uma solenidade de promoção na PM-SE,
uma data comemorativa ao dia do soldado, uma piada, a homenagem
verdadeira foi a oficiais, que pelo critério de merecimento foram promovidos seis
a coronel e um a tenente-coronél, nada contra os oficiais, mas vejamos o contraste desleal
e injusto que mostra a ilustração ao nos passar a mensagem que não é tão
longe da realidade, se não vejamos,

foram promovidos 106 soldados a cabo, o mais recruta com 17 anos como soldado.
Foram a 3º sargento 163 cabos, após 23 a 27 anos
 de serviço, talvez as últimas promoções de suas vidas.

 Os oficiais que não precisariam esperar muito para
serem promovidos pois suas promoções sempre chegam na data do intertício, diferentemente
dos praças que se aposentam velhos esperando uma miglha no salário com a promoção, isto
se não morrer até lá, foram promovidos por merecimento.

O que chama a atenção é que todos os promovidos por merecimento quase
 sempre trabalharam em setores estratégicos da corporação próximos do governo.

Que lei é essa, que governo é esse que sempre arranja uma maneira de
beneficiar seus apadrinhados e deixando quem sempre deu o sangue
receber uma migalha após anos esperando promoção atarasada?
 e ninguém me venha com aquele comentário, não estudou... não
se trata disso, a verdade é que temos um governo inerte com a situação
dos praças, se tem uma lei que não funciona pra soldado e cabo
então mude a lei.

 

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Companhia da policia militar é interditada pela justiça

SERGIPE












A 1ª companhia do 1º batalhão da policia militar de Sergipe foi interditada por decisão do juiz da comarca
de São Cristóvão Manoel da Costa Neto, o prédio que funciona precariamente deverá ser interditado nesta quarta-feira (22).

No entendimento do magistrado o prédio se encontra em condições insalubres e inadequadas
para o trabalho dos policiais.

De acordo com a decisão o estado terá 72 horas para cumprir a decisão sob pena de pagar
multa de 30 mil por dia, a decisão do juiz havia sido provocada no ano de 2010
pela associação beneficente dos servidores militares de Sergipe (ABSMSE).

Ouça o áudio da entrevista do juiz Manoel da Costa Neto
no programa a hora da verdade:



quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Chefe do tráfico em grota de Maceió morre após trocar tiros com a polícia




Alagoas









Logo no raiar desta quinta-feira (9), autoridades policiais militares e civis, com o apoio da Força Nacional, deflagraram duas operações para combater os crimes na Grande Maceió.
Numa das situações, o chefe do tráfico de drogas da Grota do Aterro, no Barro Duro, Tailan Ferreira da Silva, de 22 anos, entrou em confronto com a polícia numa troca de tiros e acabou entrando em óbito ainda a caminho do Hospital Geral do Estado (HGE). Segundo o delegado de Repressão ao Narcotráfico (DRN), Jobson Cabral, Tailan seria responsável por pelo menos dez homicídios em Maceió.

Ele, segundo informações obtidas pelo portal tribuna hoje, teria resistido à voz de prisão e atirado contra os policiais da Força Nacional, que apenas revidaram os projéteis.
O comandante de Policiamento da Capital, coronel Gilmar Batinga, enfatizou que a importância do disque-denúncia 181 tem feito com que a sociedade seja mais participativa no sentido de combate ao crime. Ele destacou que um trabalho de inteligência com o intuito de mapear locais, dias e horários que o crime mais acontece tem garantido sucesso nas operações policiais.
"Chegou a hora da sociedade alagoana ajudar aos órgãos da segurança pública denunciando", afirmou Batinga. "Os elementos que conseguimos tirar de circulação nesta manhã embora de pouca idade eram bastante perigosos", emendou. 

Mandados

A 8ª Vara Criminal por meio do juiz Geraldo Amorim expediu 17 mandados de busca e apreensão e de prisão. Outras detenções foram feitas na Grota do Rafael, no Jacintinho, como a de Lucas dos Santos Monteiro, de 18 anos, o "Luquinha"; Derivaldo dos Santos Dias, 25, o "Pitinho"; Natanael dos Santos Dias, 23, o "Nininho" – acusados de pelo menos 20 homicídios na capital –, e outras três pessoas envolvidas com o tráfico, de nomes ainda não revelados.
Esta quadrilha, desarticulada pela chamada "Operação Rafael Arcanjo", tinha problemas com os traficantes do Morro do Ari. Em 28 de junho, bandidos querendo a manutenção do tráfico da região mataram Cícero Márcio dos Santos Silva, de 31 anos, com seis disparos de arma de fogo. O crime ocorreu na Rua B, no Jacintinho, pelo suposto grupo rival. De acordo com o delegado da Homicídios, Marcos Lins, a vítima teria envolvimento com ilícitos no bairro, porém pode ter sido morto por engano já que segundo ele, o alvo seria 'Luquinha' preso nesta manhã.
"Como revide, os chefes do tráfico do Morro do Ari estavam planejando "derrubar" os dos bandidos da Grota do Rafael, o "Luquinha". Mas antes disso, a polícia o prendeu", disse a autoridade policial.

Delegacia Móvel

O diretor da Polícia Judiciária Metropolitana (DPJM), Carlos Alberto Reis, relembrou durante a coletiva à imprensa que na próxima semana será inaugurada a nova Delegacia de Homicídios Móvel que tem como objetivo agilizar depoimentos de testemunhas da cena do crime em loco. "Em Alagoas não é mais negócio matar", avisou.



quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Policial atira no pé de sequestrador e pode ser expulso por isso



Na cara sim, e que estrague o velório!!!



video
cenas do filme tropa de elite
(vídeo ilustrativo)



Uma mulher foi sequestrada por quatro bandidos armados
quando esperava o sobrinho na frente da escola, uma guarnição da policia
militar foi acionada e conseguiu interceptar o carro com os bandidos, a
vítima foi libertada sem ferimentos e os bandidos foram presos mas um curioso de
plantão que certamente nunca filmou um bandido agindo e deu as imagens
a policia tratou de fazer isso quando um dos pm´s parecia atirar no
pé de um dos bandidos.Veja as imagens aqui.

O secretário da segurança pública determinou a prisão do policial e
abertura de procedimento para expuldão sumária.

Agora vamos lembrar a ação de traficantes que espreitando-se por paredes
e as escondidas abriram fogo de fuzil contra uma policial desprotegida
e uma base policial terminando com a morte da policial alvejada, a
policia prendeu vários suspeitos, mas ninguém fez uma denúncia.

Parabéns ao policial por ter se contido e não ter executado esse marginal, com
um tiro no pé será tratado e logo sairá da cadeia para causar terror a famílias
inocentes e sabe lá mas o quê, talvez até com o grande cinegrafista amador.

sábado, 21 de julho de 2012

Sargento Vieira, nosso vereador




Quem é eleitor dá seu voto a quem quiser, mas será que saberá qual o candidato
certo para ser votado?

Ao longo da história vivemos dando votos a indivíduos que entram na vida
 política e se tornam verdadeiros ladrões de gravata, indivíduos
 que não têm nenhum compromisso com a nossa vida social
ou particular no caso da nossa classe trabalhadora.

A menos de dez anos não se via um político em uma câmara
falando bem da PM, hoje já vimos muitos debates envolvolvendo a
categoria policial militar como por exemplo a pec 300, e o melhor, não só policiais militares eleitos como
políticos civis já usam seus espaços para aparecer com a frase "a policia militar",
e não podemos negar, alguma coisa mudou no rumo das nossas vidas, tudo
parece estar mais próximo, se não for agora, vem depois, o importante é
termos representações, seja na câmara municipal, estadual ou federal.

Mesmo que você ache que ele só vai se preocupar com o próprio bolso,
mesmo que esqueça da sua origem policial militar, ou dê as costas aos
seus colegas, não importa, pior seria com certeza um civil, e mesmo que seja apenas um vereador, 
no mínimo mostramos outra vez a esse bando de corruptos
que nada fazem pela nossa sofrida categoria que temos força, temos voto, organização,
e o melhor, colocamos e tiramos se for preciso.


A POLICIA MILITAR NÃO É MAIS A MESMA,
MILITAR VOTA EM MILITAR, SOMOS MUITOS,
SOMOS MAIS FORTES!
 

segunda-feira, 9 de julho de 2012

RÁDIO PATRULHA EM PASSOS DE TARTARUGA



Policiais da companhia de rádio patrulha da PM de Sergipe
estão insatisfeitos com a nova escala implantada pelo
comandante garal.

Após quase um mês da posse do novo comanmdante geral
coronel Maurício Iunes os policiais não tiveram nehuma mudança
que satisfizesse a corporação e muito menos a companhia de rádio
patrulha que teve uma quebra na escala que mudou de 12x48 (serviço x folga)
para 12x36, é uma maneira de tapar buraco aumentando o efetivo
em uma guarnição, mas essas atitudes de sacrificar o homem diminuindo
sua folga para que se tenha a sensação de aumento de efetivo só
vem a piorar a situação.

Enquanto o governador não manda para AL a lei de organização básica da PM e
por outro lado o comandante tenta tirar leite de pedra, os policiais ainda mais
insatisfeitos com a atual situação, principalmente a nova escala, deixaram cair
o número de prisões, apreensões de armas e drogas em quase 80% na
capital, a companhia de rádio patrulha já não computa mais que cinco rop`s
por final de semana quando o normal era de vinte a trinta em fins de semana movimentados.




terça-feira, 5 de junho de 2012

STF reconhece direito de policiais militares se aposentarem com 25 anos de serviço








STF reconhece direito de policiais militares se aposentarem com 25 anos de serviçoTodos os policiais e bombeiros  militares conquistaram o direito de se aposentarem, com proventos integrais, aos 25 anos de serviços prestados à Polícia Militar. Esse é o novo entendimento dos Supremo Tribunal Federal e do Tribunal de Justiça de São Paulo. Tais entendimentos foram emitidos em sede de Mandado de Injunção, que é uma ação movida quando não existe uma lei que trate de algum direito constitucional.

De fato, a aposentadoria especial por periculosidade está prevista no Art. 40, § 4º da Constituição Federal de 1988, e até o presente momento em São Paulo, o Governo do Estado nada fez para editar lei que regulamente tal direito. Dessa forma, os Desembargadores reconheceram que a atividade policial militar é de fato de alta periculosidade, e por isso, determinaram que a lei aplicável ao Regime Geral de Previdência (Lei 8213) seja agora aplicável ao policial militar, em face da demora do legislador paulista. Com isso, os Tribunais demonstram cada vez mais a nova visão no sentido de que cabe ao Poder judiciário legislar positivamente, em face da demora do Poder Legislativo, considerando o interesse público.

O melhor de tudo é que Judicário reconheceu que tais decisões são "erga omnes", ou seja, se aplicam a todos os demais integrantes da carreira policial (civil ou militar), e tal aposentadoria DEVE SER REQUERIDA NA VIA ADMINISTRATIVA AO COMANDANTE IMEDIATAMENTE SUPERIOR, requerimento este que não pode ser negado, pois do contrário, haverá flagrante desobediência à ordem judicial da via madamental.

Esperamos agora que as instituições viabilizem o mais rápido possível a concretização de tais direitos, de forma que o policiais militares, bombeiros e policias civis rapidamente concretizem seus direitos de aposentadoria (sem óbces administrativos). Com isso, vê-se que o Poder Judiciário concedeu uma grande valorização da carreira policial, que de fato, é altamente periculosa. A decisão está no acórdão 990100375334 do TJSP.  
    Mandado de Injunção é uma ação movida quando não existe uma Lei que trate de algum Direito Constitucional, pela morosidade de ser criada uma Lei com referência ao Artigo 40 § 4º da Constituição Federal de 1988, como o Governo não fez nada para editar Lei que regulamentasse tal direito. Desta forma os desembargadores reconheceram que a atividade é de fato de alta periculosidade e por isso, determinaram que a Lei aplicável ao regime geral de Previdência (Lei 8.213) seja agora aplicável ao Policial Militar em face da demora do Legislador. Com isso, os tribunais demonstraram a nova visão no sentido de que cabe ao Judiciário Legislar positivamente, em face da demora do Poder Legislativo considerando o interesse público. O bom de tudo isto é que o Poder Judiciário reconheceu que tais decisões se aplicam a todas as demais carreiras Policiais (Civil ou Militar). Tal aposentadoria deve ser deixado bem claro que não é compulsória deve ser requerida na via administrativa ao Comandante imediatamente superior. Esperamos agora que as Instituições viabilizem o mais rápido possível a concretização de tais direitos, de forma que os Policiais tenham seus direitos de aposentadoria e festejem esta nova conquista. Que o entendimento e o bom senso tragam pelo menos a esperança de que tal decisão seja cumprida em todos os estados brasileiros, afinal a decisão é erga omnes, como não sou muito chegado ao latim, explico-me dizendo, que é um ato, lei ou decisão que a todos obriga ou sobre todos tem efeito.


Fonte: universopolitico.com

terça-feira, 15 de maio de 2012

CORONEL IUNES ASSUME O COMANDO DA PM DE SERGIPE



Vamos ver um raio X da solenidade de
passagem de comando...







sábado, 5 de maio de 2012

PM"s de Sergipe deixam de cantar hino em formatura e combinam greve branca em resposta a perseguições do comando e insatisfação com governo que continua a enganar a classe











"Operaçaõ tartaruga perneta, tartaruga paraplégica e tartaruga apiada."
São essas algumas das inúmeras expressões que os policiais usam em blogs e sites de relacionamento para entitular as programadas
ações conhecidas popularmente como greve branca



Os policiais estão apreensivos e revoltados com o novo código de ética
que promete três tipos de prisões como medidas disciplinares e até exclusão, os policiais
não poderão se associar a entidades de militares nem falar em
programas de rádios ou participar de passeatas por exemplo, o deputado capitão Samuel diz "que tais medidas são inconstitucionais
e só revoltarão ainda mais a categoria que vem sendo enganada pelo governo", sendo que até agora
não cumpriu a promessa de aprovação da LOB lei de organização básica da PM.

Há informações de que o governo dará aos PM"s apenas os tikcets alimentção, deixando
de lado carga horária, nível superior e gratificação de um terço incorporado aos 25 anos de serviço como todos os servidores.

Além de greve branca os policiais prometem não cantar o hino da PM nas
formaturas semanais, tal fato já aconteceu nas duas últimas solenidades onde
cerca de 250 policiais permaneceram mudos gerando insatisfação do
comando que determinou a segunda formatura e os PM"s novamente não cantarm o hino.

Atualmente na PM de Sergipe cerca de 700  policiais enfrentam inquéritos 
processos e até conselhos de disciplina por desativarem viaturas irregulares, participarem de reuniões de
associações, não comparecerem a serviços extraordinários e criticarem superiores em sites e blogs de notícias.

Os policiais prometem tais ações até a saída do comando e aprovação da LOB
sem modificações.


terça-feira, 1 de maio de 2012

PM invade hospital e mata supostos assaltantes. Herói ou bandido?




Recebemos e-mail de um leitor nos questionando o porquê de não publicarmos
a notícia da ação de um PM que foi veiculada em vários sites, pois bem,
temos em nosso blog um espaço com a informação de que
mostramos o trabalho que os policiais militares (do Brasil) realizam com o risco
da própria vida e na maioria dos estados não é reconhecido.
O lado ruim já é mostrado muito bem pelos setores de imprensa.

Na última sexta-feira um policial militar invadiu um hospital em Aracaju e assassinou
três pessoas, sendo noticiado que apenas uma delas seria o autor
do roubo de uma motocicleta ocorrido no dia anterior e que assassinou
o irmão do policial quando o mesmo tentou junto com outro parente
recuperar a motocicleta, veja aqui .

Não classificamos a ação do PM como heroísmo, foi uma atitude insensata, conduzida
pela emoção e que acabou tirando a vida de uma pessoa inocente. Há informações
de que apenas o segundo homem assassinado também teria participação na morte do
irmão do PM.

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Policial à paisana troca tiros com bandidos e evita assalto





Sergipe





Reprodução TV Atalaia  
A ação dos bandidos foi frustrada por um policial à paisana A tentativa de assalto ocorreu na tarde do último sábado (28) a uma casa lotérica no bairro Atalaia, na rua Sandoval Manoel dos Santos. Um policial que estava à paisana reagiu e trocou tiros com os bandidos. Lucimário Silva dos Santos, 23 anos, foi morto com oito disparos. E, o comparsa dele acabou sendo atingido com um tiro no pescoço e foi levado para o hospital. "Ele como policial agiu em defesa da sociedade. A dupla era perigosa e estava realizando vários assaltos na região. Os comerciantes estavam sendo aterrorizados. A polícia estava procurando os dois há algum tempo", disse Tenente Alves da Polícia Militar.  


Foto: reprodução TV Atalaia
O assaltante foi atingido por oito
disparos e morreu no local As armas utilizadas pelos assaltantes foram apreendidas. A polícia encontrou uma faca e um revólver calibre 38 com a dupla. Segundo investigações, os dois são responsáveis por vários assaltos na capital. "Eles já foram filmados com a mesma moto utilizada no assalto em outros crimes. Recebemos a denúncia de que a dupla faria novo assalto a uma lotérica no bairro Atalaia, e quando chegamos ao local, eles já estavam em ação", relata o delegado Everton Santos. 





fonte: portal atalaia agora

segunda-feira, 23 de abril de 2012

É melhor voltar pra escolinha, coronel!

Sergipe











Depois de avocar (anular) vários resultados de inquéritos policiais militares
presididos por outros oficiais com conhecimento sobre a legislação
disciplinar e penal militar, o comandante geral da policia militar de
Sergipe coronel Aelson Resende foi obrigado a engolir o parecer
de quem realmente entende do assunto.

No dia 18 de abril foi dado o parecer sobre um IPM encaminhado para
vara da justiça militar pelo comandante geral
que não soube distinguir transgressão disciplinar de crime militar, ou
talvez por pura perseguição a quem realmente trabalha nessa policia.

Vejam o parecer do promotor Leydson Gadelha Moreira  sobre 
um processo que deveria ser simplesmente de apuração administrativa disciplinar.


Dados da Parte
Autoridade: JUSTICA PUBLICA

Indiciado: LUCAS NEVES SANTOS
Pai: SÍLVIO LUIZ SANTOS
Mae: LUCIVÂNIA NEVES SANTOS


EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 6ª VARA CRIMINAL DA COMARCA DE ARACAJU/SE - AUDITORIA MILITAR.


IPM nº 201220690071


O MINISTÉRIO PÚBLICO MILITAR DO ESTADO DE SERGIPE, vem, ancorado no art. 25, § 2º, do CPM, promover o ARQUIVAMENTO DO INQUÉRITO POLICIAL MILITAR, em face das razões de fato e de direito a seguir declinadas:

O presente inquérito policial militar foi instaurado com o escopo de apurar a falta ao serviço do dia 14 de janeiro de 2012, por parte do indiciado 1° Ten. PMSE Lucas Neves Santos.

Segundo se apurou, no dia 12 de janeiro de 2012, o Cel. PMSE José Pereira de Andrade Filho manteve contato telefônico com o Ten. Cel. PMSE Sérgio Campos, a fim de informá-lo de que no dia 14 de janeiro seria realizada uma operação denominada “Divisa Segura”, devendo este efetuar bloqueios táticos nas imediações do Posto da Secretaria da Fazenda, sediado no município de Tobias Barreto. Na oportunidade, o Cel. PMSE Andrade asseverou, ainda, que o Cap. PMSE Ribeiro providenciasse a execução da operação, bem como escalasse o 1° Ten. PMSE Lucas Neves Santos para ser o oficial responsável.

Diante da determinação recebida, no dia 13 de janeiro, o Cap. PMSE Alexsandro Ribeiro de Souza, durante a execução do serviço, informou ao indiciado que este iria comandar a operação “Divisa Segura”, marcada para o dia seguinte.

Ocorre que, no dia fatídico, o indiciado, ao chegar ao CFAP, constatou que o ônibus da PMSE com destino ao município de Tobias Barreto já havia saído.

Neste ínterim, o investigado ligou para o Cap. PMSE Ribeiro e o informou de que não poderia comparecer, tendo este aceitado as explicações do investigado.

Analisando o depoimento do Cap. PMSE Ribeiro, vislumbra-se que este em nenhum momento contestou os motivos aduzidos pelo 1° Ten. PMSE Lucas Neves, muito menos determinou que este se dirigisse até o município de Tobias Barreto por meios próprios, a fim de comandar a operação.

O fato de o investigado ter telefonado para o Cap. PMSE Ribeiro demonstra a ausência de dolo no descumprimento da missão que lhe foi confiada.

Assim, ao final do curso investigatório não restou demonstrada o cometimento de nenhum ato delitivo cometido pelo investigado.

Ante todo o exposto, evidencia-se que não há fundamentos para a instauração de ação penal, uma vez que a conduta atribuída ao investigado não se amolda a nenhuma das figuras típicas previstas na legislação penal castrense, razão por que o Ministério Público Militar vem promover o ARQUIVAMENTO DO PRESENTE INQUÉRITO POLICIAL MILITAR.

Aracaju, 18 de abril de 2012.

LEYDSON GADELHA MOREIRA
Promotor de Justiça Militar Substituto

terça-feira, 17 de abril de 2012

Policiais militares de Sergipe são perseguidos, julgados e condenados por lutarem LEGALMENTE por melhorias












Os nobres amigos policiais militares de Sergipe não ficaram
nada surpresos com a decisão do conselho de disciplina
o qual foi submetido o sargento Jorge Vieira da Cruz.

Foi cumprida a suposta promessa do governador que ventilou nos
bastidores do governo, ou seja expulsar, Vieira da PM.

 O sargento Vieira foi submetido a conselho de disciplina (novamente) e
foi condenado por três votos a zero.

Recentemente o sargento Vieira passou por outro conselho de
disciplina instalado para julgar suas ações como líder de classe durante movimetos legais de reivindicação
da tropa, na época o sargento foi absolvido mas como sempre o
comandante geral ( cumpridor leal das vontades do governador) avocou a decisão
do referido conselho.

Quase que diariamente policiais militares de Sergipe são submetidos
a procedimentos disciplinares, inquéritos e processos criminais
devido suas condutas de legalidade durante reivindicações de melhorias para tropa
que não tem sequer carga horária e fica a mercê da boa vontade do
governador que não cumpriu nenhuma promessa e nem acordo feito com os policiais militares,
ao contrário com a policia civil.

Vamos aos nomes dos oficiais que apesar de terem sido beneficiados pelas
conquistas advindas da luta por parte da tropa e principalmente pelo sargento Vieira:
coronel Enílson, capitão Deni e capitão Geovãnio.

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Coronéis desmoralizados transformam policiais em bandidos. Galinha se vende por CC. E João Eloi faz a média com a PC!



Ontem, por volta das 10:00h, estivemos no QCG e paramos nas proximidades da guarda para escutarmos as novidades da caserna.

Qual não foi nossa surpresa ouvirmos da boca dos militares que labutam naquela casa o fato de o comando do coronel Resende ser o pior da história recente da PMSE. Disseram ainda, os policiais militares, que a corporação está sem rumo e a população entregue ao Deus dará pelo simples fato de este coronel querer apenas “rebolar” pedindo a um e a outro amigo influente (da mesma forma de quando fez o CFO) para não cair do comando da PM e assim incorporar o CC de comandante geral.

Na publicação de ontem, o Coronel Marcos Gomes foi jogado no Presmil com a clara intenção de: 
1. Desmoralizar o referido Oficial;
2. Manter na função de Diretor Geral do HPM o Tenente Coronel Lincon(PRIMO DO SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA E DELEGADO JOÃO ELOI). 

Lembramos aos demais Coronéis da PM que os próximos serão vocês, portanto, está mais do que na hora de tomar uma postura digna e apoiar o Coronel Marcos Gomes que está sendo a bola da vez.

Senhores, é vero, nossa corporação está no fundo do poço e o que mais nos impressiona é o fato de o coronel galinha ainda contar com aliados nessa pilantragem que está causando a escalada da criminalidade no estado. Quem são estes aliados? Os oficiais que recebem os 40 cargos em comissões disponibilizados para a Polícia Militar e que, para não perder a boquinha, deixam de lado o básico dos valores morais para sacanear com pais de família da classe dos barnabés.

Não se iludam companheiros... Em todas as semanas, praticamente, estamos perdendo  um policial militar por  assassinato e a conta desta sequencia de crimes tem que ser creditada para o coronel Resende, sua falsa política de segurança pública e o abandono a que o mesmo submeteu sua tropa.

Tomamos conhecimento de que os policiais militares do 7º BPM que se negaram a dirigir viaturas em desacordo com o Código de Trânsito Brasileiro e que se negaram, em ato contínuo, a embarcar em ônibus em condição irregular foram denunciados pelo Ministério Público Militar pelo crime de motim. O presidente do IPM  que gerou tudo isto? O satânico coronel Vieira!

O que nos chama a atenção é o fato de o jovem e competente promotor que ora labuta naquele Parquet ainda engolir como verdadeiro qualquer documento assinado por este desmoralizado filho da puta coronel. 

O coronel Vieira deu seu toque pessoal a este IPM e transformou em bandido dos mais perigosos do estado de Sergipe, por exemplo, o brilhante Sargento Mauro, único policial militar com três promoções por bravura no currículo. E quem é mesmo o coronel Vieira?

Coronel Vieira deveria era ser denunciado por prevaricação, segundo o CPM:

Prevaricação

Art. 319. Retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra expressa disposição de lei, para satisfazer interêsse ou sentimento pessoal:
Pena - detenção, de seis meses a dois anos. 

E os policiais do 7º BPM nada mais fizeram do que evitar o crime abaixo, previsto no mesmo CPM:

Inobservância de lei, regulamento ou instrução 

Art. 324. Deixar, no exercício de função, de observar lei, regulamento ou instrução.
Pena - se o fato foi praticado por tolerância, detenção até seis meses; se por negligência, suspensão do exercício do pôsto, graduação, cargo ou função, de três meses a um ano.

Os coroneis Resende e Vieira, numa trama diabólica, estão a transformar, diuturnamente, pais de família em bandidos avocando diversos procedimentos investigativos, presididos, diga-se de passagem, por oficiais da inabalável estirpe do Cap Stênio, Cap Gilmar e Tenente-Coronel Campos, por exemplo. Recentemente IPMs destes oficiais foram avocados e agora irão para as raias da Justiça Militar, por simples capricho pessoal os Tenentes Lucas Neves e Anderson Ribamar, além do já calejado Sargento Vieira...

E por falar em Sargento Vieira, a gana em expulsá-lo, juntamente com o sargento Edgard é tão grande que, mesmo a PGE se manifestando contrária às investidas do comando em apurar atos praticados nas gestões de associações, mesmo assim, o comando avocou IPM o qual, a justiça militar, com propriedade descaracterizou. E quem irá pagar pela humilhação passada por estes guerreiros?

Por que será que o mesmo comando desmoralizado não manda abrir IPM, nem conselho de disciplina, para apurar as denúncias recentemente feitas na imprensa por um sargento da PM e publicada em meios de comunicação do estado? (clique aqui para ler)

Por que será que somente a associação presidida pelo sargento Vieira teve seus computadores apreendidos? O que o sargento Vieira tem a ver com o nosso blog?

Em nossa opinião o mandado de busca e apreensão executado na sede da AMESE foi pura orquestração política. Sim, política...

Soldado quer ser cabo, juiz quer ser desembargador, promotor quer ser procurador, caixa de banco quer ser gerente e por aí vai... Cada um que faça seu juízo de valor, mas certas “promoções” no serviço público se dão, não se enganem, por vontade política.

O contraditório de tudo isto é ver que em pleno século XXI, o governo (claro, de forma dissimulada e usando o “aparato legal”) manda fazer aquilo que outrora, nos anos de chumbo da ditadura militar fazia: invadir sindicatos e associações...

A diferença é que o governo de hoje é o PT. E este partido, em Sergipe, por ironia do destino, agora se utiliza de tudo aquilo, que num passado bem próximo condenou e foi vítima.

Enquanto o moleque de recado que Comanda a PM oprime todo o efetivo da PM, o Delegado João Eloi faz a média com a Polícia Civil, onde o gasto mensal com horas extras (sem qualquer tipo de controle) e adicionais noturnos são concedidos, para sermos bem compreendidos, DE MUITCHÃO para todos aqueles que ficam caladinhos ou mais ainda para quem participa do SISTEMA.
Segundo matéria publicada no Cinform só em Outubro/2011, foram gastos mais de R$ 500.000,00 com adicionais noturnos e horas extras.

E, para finalizar, gostariamos de pedir a nossas queridas amigas, blogueiras e Delegadas Nádia Flausino e Daniele Garcia que não usem da hora extra para fazer posts para o blog. Pô só em Outubro foi 30 horas extras, o que totaliza mais de R$ 1.400,00 só em um mês, imaginem o ano todo.
Tivemos acesso a toda a documentação que deu origem a matéria do Cinform e constatamos o nome de vocês lá. Que coisa feia hein!!!


 

Fonte:capitão mano