terça-feira, 15 de novembro de 2016

PRESIDENTE DA FECONSEG PEDE AO GOVERNADOR MUDANÇAS EM PLANO DE SEGURANÇA E DIZ QUE AUMENTO DA VIOLÊNCIA SE DEVE A FALTA DE INVESTIMENTOS NA POLICIA COMUNITÁRIA



SERGIPE

Policia comunitária, foi prioridade um dia, hoje quase não existe



video


                 Ailton Figueirôa, presidente da FECONSEG "federação dos conselhos de segurança do estado de Sergipe" em entrevista ao apresentador e repórter Marcos Couto no programa cidade alerta da tv atalaia pediu ao governador mudanças na estratégia de segurança que aí está e foi mais longe, afirmou que a violência crescente se deve a falta de investimento na policia comunitária.

                 Ailton  disse ao repórter Marcos Couto que policiais estão sendo transferidos dos batalhões comunitários para os batalhões especializados, fato este realmente constatado por nossas fontes e que realmente vem criando uma degradação da policia comunitária.

                 Em um rápido levantamento em nosso banco de dados, em sites de notícias e no próprio site da PMSE, coisa que qualquer pessoa pode fazer, constatamos que entre o ano de 2007 e 2013 os Batalhões comunitários efetuavam muito mais prisões e apreensões, como também os policiais participaram de cursos e treinamentos de tiro, constatamos também que nas escalas haviam 3 policiais ou quatro em cada viatura.

                 Depois de 2013 foram fechados alguns postos policiais, o efetivo das viaturas foi diminuindo de lá pra cá e descobrimos também que por uma determinação do comando na época as viaturas deveriam estar com apenas dois policiais, isso do policiamento comunitário.
Como disse o Ailton alguns policiais do policiamento comunitário foram transferidos para as as unidades especializadas.

                  Durante o governo Jackson Barreto houve dois concursos pra policia militar mas mesmo assim o efetivo continuou diminuindo, quase todo o efetivo foi para o policiamento especializado, além de ter sido empregado em novas modalidades de policiamento que não deram resultado como beses móveis e força tática.


Projetos para segurança pública do atual governo que não deram resultado

CISP - centro integrado de segurança pública  cria uma falsa sensação de unificação entre as policias civil e militar, mas que não existe.

BASES MÓVEIS - alto investimento financeiro, absorveu quase uma turma de soldados, porém eles não efetuavam prisões e nem atendiam chamados para ocorrências (não temos informações sobre atual situação)

FORÇA TÁTICA - criado recentemente, absorveu uma grande quantidade de policiais, aumentou o número de viaturas nas ruas porém nova modalidade de policiamento ainda não surte efeito contra os roubos e assaltos nas comunidades.


Uma observação do nosso blog: se observarmos, notamos que por coincidência ou não,  a violência tem aumentado exatamente durante essa época de falta de investimentos e degradação da policia comunitária, a modalidade de policiamento que está mais visível nas nossas ruas, praças, escolas e é a primeira que chega até você quando você liga 190.

Um comentário:

Os comentários são livres, porém o blog se reserva o direito de excluir ou não (a não ser por força de lei) comentários que contenham palavras de baixo calão ou ofenças a policiais ou ao blog.